PEPPINO DÍ CAPRI

Peppino Di Capri, nome artístico de Giuseppe Faiella, (Capri, 27 de julho de 1939), é um cantor italiano. Iniciou sua carreira no começo dos anos 60, sendo o primeiro artista nacional a fazer sucesso com um twist na Itália (Saint Tropez Twist, de 1962). Venceu os festivais de San Remo, em 1973 e 1976. Conquistou também o Festival de Napoli, em 1970. Desfruta de sucesso internacional, inclusive no Brasil, com as canções “Roberta” (1963) , “Champagne” (1973), “Mai” (1975) e “Un Grande Amore e Niente Più (1973). O cantor interpretou o tema “Comme è ddoce ‘o mare”, no Festival Eurovisão da Canção 1991, cantando em napolitano, alcançando o sétimo lugar.

O início (1953-1957) Originário de uma família de músicos (o avô participou de uma banda de Capri e o pai, Bernardo, que possuía uma loja de discos e instrumentos musicais, no tempo livre tocava sax, clarinete, violoncelo e contrabaixo em uma orquestra), se exibe pela primeira vez com a idade de quatro anos, em 1943, tocando piano diante das tropas americanas na ilha natal durante a guerra. Com seis anos começa estudar piano com uma severa professora alemã, em Nápoles, mas em 1953 começa a exibir-se com o amigo Ettore Falconieri, tocador de bateria, nos night – clubs de Capri, com a denominação de Duo Caprese. A professora, ao tomar conhecimento do fato, decide deixá-lo, uma vez que ele decide exclusivamente se dedicar à nascente ´música rock de importação americana. Em 26 de agosto de 1956, Peppino e Ettore chegam à TV, na transmissão Primo applauso, conduzida por Enzo Tortora. Tratava-se de uma espécie de concurso, no qual terminam em primeiro, mas não chegam naquele momento a obter contratos discográficos. Sempre com Falconieri, conhecido como Bebè, à batteria, e outros amigos (Pino Amenta ao baixo, Mario Cenci à guitarra e Gabriele Varano ao sax), forma em 1957 um grupo chamado i Capri boys vagamente inspirado nos típicos grupos jazz/swing americanos. Obtêm bom sucesso nos vários locais das duas ilhas ilhas do golfo de Nápoles, por vezes reelaborando sucessos de época napolitanos ou americanos, ou até compondo novos branos. Em particular, o guitarrista napolitano Cenci se revelará muito prolífico e criativo na composição. Naquele mesmo ano Peppino e Mario se inscrevem na SIAE. Nota-se que o cantor assinará todas as suas canções até 1989 com o seu nome de batismo. Naquele ano os dois compõem canções como Let me cry (a sua primeira) e reelaboram peças como Last train to San Fernando, Resta cu’mme e Strada ‘nfosa, as duas últimas de Domenico Modugno.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *